Tacacá

O tacacá não é considerado uma refeição. É uma espécie de bebida ou sopa, servida em cuias e vendida pelas "tacacazeiras", geralmente ao entardecer, na esquina das principais ruas das cidades paraenses, sobretudo Belém. Na hora de servir são misturados, na cuia, tucupi, goma de tapioca cozida, jambu e camarão seco. Pimenta-de-cheiro a gosto.

Jambú

Planta rasteira, companheira inseparável do tucupi na preparação dos pratos paraenses, sobretudo do tacacá e do pato. Suas folhas, quando mastigadas, produzem leve tremor nos lábios e, talvez por isso, muitos o apontem como afrodisíaco. Antes de ser acrescentado nos diversos pratos em que é usado, deve ser ligeiramente aferventado em água com pouco sal.

Farinha D'Água

É uma das muitas variedades de farinhas feitas com a mandioca e também a mais apreciada. Acompanha todos os pratos paraenses e, até mesmo, os que não são típicos do Pará. A melhor vem das colônias e deve estar bem torradinha. É encontrada nas feiras livres. Outros tipos de farinha feitas a partir da mandioca: tapioca, suruí, seca, etc.

Pimenta-de-Cheiro

Dentre a enorme variedade de plantas regionais a pimenta-de-cheiro se destaca pelo perfume marcante e agradável e por sua cor amarela e brilhante. Tem formato de uma bolinha e é autêntica marca registrada da cozinha paraense.
Copyright © 2006 PRODEPA